Aaron Temkin Beck

Por: Ângela Cristina Barboza Faggion Fabbri

Aaron Temkin Beck (18/07/1921) nasceu nos Estados Unidos, filho de imigrantes judeus da Rússia. Graduado em Psiquiatria e professor da escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia, deu início a uma revolução no campo da saúde mental no começo da década de 1960.

Era psicanalista atuante, e começou a desenvolver uma série de experimentos entre as décadas de 1960 e 1970, com o intuito de testar o conceito psicanalítico de que a depressão é resultante da hostilidade voltada contra si mesmo. Como cientista, investigou os sonhos de pacientes deprimidos, percebendo que continham menos temas de hostilidade e muito mais temas relacionados a fracasso, privação e perda. Esses temas eram recorrentes também quando os pacientes estavam acordados. Notou então que os pacientes apresentavam qualificações negativas, sobre si mesmos (que chamou de pensamentos automáticos), e começou a auxiliá-los a identificar, avaliar e responder a pensamentos irrealistas e desadaptativos, obtendo melhoras rápidas e significativas.

A partir dessas constatações, desenvolveu uma forma de psicoterapia – a Terapia Cognitiva Comportamental – estruturada, de curta duração, voltada para o presente, direcionada para a solução de problemas atuais e para a modificação de pensamentos e comportamentos disfuncionais.

Para desenvolver essa forma de psicoterapia, Beck utilizou diversas fontes, tais como Epíteto, Alfred Adler, George Kely, Albert Ellis e Albert Bandura. Desenvolveu também um dos instrumentos mais importantes de medição dos sintomas depressivos – a Escala de Depressão de Beck (BDI), além de outras escalas. Publicou também diversas obras a respeito da Terapia Cognitivo Comportamental.

Em 1977 realizou junto com o psiquiatra John Rush um estudo que constata que a Terapia Cognitivo Comportamental era tão efetiva quanto a imipramina, um antidepressivo comum. Esse estilo de psicoterapia tem recebido muitas contribuições e sido testada e validada em diversos tipos de transtornos, no mundo todo.

Beck é casado com Phyllis Whitman e tem quatro filhos e oito netos. Sua filha, Dra. Judith S.Beck, que atua há mais de 25 anos como terapeuta, colaborou em algumas pesquisas e fundou com o pai o Beck Institute.

Aqui na Clínica Celebrar, nossas salas possuem nomes de alguns Psicólogos como forma de homenageá-los. Venha conhecer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 8 =